Morar junto? 5 bons motivos para dividir a casa com a pessoa amada ❤

Casais que moram na cidade de São Paulo contaram ao QuintoAndar por que dividir o apartamento antes de casar pode ser uma ótima ideia. Confira abaixo.

1. Dá pra ficar juntinho sempre (e dormir de conchinha a noite toda).

Alguns casais de namorados sabem bem o drama que é nunca ter privacidade, nem onde se encontrar direito, principalmente nas horas de maior intimidade. Esse é o caso de Danielle Oliveira, 19 anos, estudante, e Gabriel Marques, 21, técnico de impressão. Eles namoram há 9 meses e precisam revezar a casa sempre que querem ficar sozinhos: “Às vezes ele fica nos meus pais e outras vezes eu vou pra dele. Isso cansa, se fosse possível outro arranjo eu seria a primeira a topar. Morar junto resolve essa parte!”, diz Danielle.

Danielle e Gabriel: “queremos mais privacidade” (Foto: Acervo pessoal).

2. É bom para conhecer os talentos do parceiro (e amá-lo cada dia mais).

Ao dividir o teto, o casal acaba vivendo situações novas e passa a conhecer melhor as habilidades de cada parceiro. “Quando mudamos para o apartamento, nem sequer havia chuveiro. Meu namorado fez toda a instalação. Ele também já arrumou a pressão da descarga, tampou buracos embaixo da pia com durepoxi e arrumou a maçaneta da porta”, conta Natália Cardoso, 26 anos, arquiteta, em elogios ao namorado Rafael Conrado, 25, estudante de arquitetura.

Gabriela, no centro: “Nem sabia que Marion sabia pintar parede” (Foto: Acervo pessoal).

Enquanto acertavam a mudança para o novo apartamento, Marion Siqueira, 30 anos, estudante de enfermagem, resolveu fazer uma surpresa para sua namorada Gabriela Oliveira, 27 anos, atendente, e sua filha, Heloá Mazzetto, de 9 anos. Marion pintou sozinha a parede do cômodo da menina. “Quando vi meu quarto dos sonhos, com a parede lilás, uma lousa de borboleta, a escrivaninha, tudo tão lindo, eu chorei”, conta Heloá, emocionada. “Nem sabia que ela era boa em pintar parede, espero que continue”, comenta Gabriela, orgulhosa.

3. É a melhor maneira de exercitar a temida “divisão de tarefas”.

Julia e Ronald: ela cozinha, ele lava a roupa e ambos racham a louça. (Foto: Acervo pessoal).

Morar junto também pode ser a oportunidade certa para exercitar a famigerada divisão de afazeres domésticos — ou seja: decidir quem lava a louça, passa a roupa, varre o chão, leva o cachorro para passear e que tais.

“Lá em casa, o combinado é: ela cozinha, eu lavo a roupa e nós dois rachamos a louça”, conta Ronald Augusto, 31, técnico de gestão empreendedora, que divide apartamento com Julia Melo, 30 anos, designer gráfica. Eles moram juntos há 5 anos, num total de 8 anos de namoro.

4. É ótimo pra perceber que “junto” é diferente de grudado.

Um outro aprendizado importante para o casal que passa a morar junto é a consciência de que cada um precisa ter seu espaço dentro do lar. Ou seja, aprender que o casal não terá que fazer tudo junto o tempo todo.

“Namorados que não se vêem todo dia sempre ficam acostumados a fazer tudo juntos. Agora que convivemos mais, estamos aprendendo a dar espaço um para o outro”, conta Natália, que passou a não ver como um problema quando ela quer assistir a um filme documentário na sala e Rafael prefere ver um anime no quarto.

5. O teste-drive ajuda a ter certeza.

Daniela Fernandes, 27 anos, fisioterapeuta, e Bruno Martins, 34, administrador de empresas, são namorados há quase 4 anos. Os dois vivem com suas famílias, mas sabem que é importante passar pela experiência de morar juntos antes do casamento.

Bruno e Daniela planejam morar juntos antes do casamento para “testar” a convivência. (Foto: Acervo pessoal).

Eles já estão prospectando apartamentos para alugar em uma região próxima de onde trabalham, perto do Parque Ibirapuera. “Quero testar como será a vida a dois. Você realmente só conhece uma pessoa quando mora com ela. Precisamos ver se é se é isso mesmo que a gente quer”, explica Daniela.


Escreva uma resposta ou deixe uma nota para que possamos saber sua opinião à respeito. Se você gostou do texto, clique no aí embaixo. Fazendo isso, você ajuda esse post a ser encontrado por mais pessoas.

Quer receber as novidades do QuintoAndar? Assine o boletim que criamos para nossos colegas jornalistas. Ou escreva para a gente: imprensa@quintoandar.com.br

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.